Anúncio de Cabeçalho

test

Em operação, Ibama e Polícia Federal destroem Serraria em São João do Caru

Os agentes destruíram transformadores, maquinários e atearam fogo em um caminhão madeireiro. Operação semelhante também aconteceu em Zé Doca. 

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e a Polícia Federal (PF) realizaram uma operação, nessa quarta-feira (8), no município de São João do Caru, no interior do Maranhão. Na oportunidade, os agentes destruíram uma serraria e um caminhão madeireiro, na Vila Manoel Ramalho (antigo Sem Terra).

O proprietário da serraria não foi localizado. A ação atraiu vários curiosos. Os agentes destruíram transformadores, maquinários e atearam fogo na serraria e no caminhão que se encontrava nas dependências. De longe era possível ver a grande nuvem de fumaça que se formou no entorno do bairro.

Madeireira destruída no interior do
Maranhão em operação do Ibama e da PF.
Operação semelhante também foi realizada na terça-feira (7) no Povoado Nova Conquista, no município de Zé Doca, onde os agentes destruíram três madeireiras.

De acordo com as informações oficiais, as madeireiras em questão atuavam de forma irregular, extraindo toras de madeiras, retiradas de árvores roubadas das reservas indígenas Alto do Turiaçu e Awa. Não houve informação divulgada sobre condução de suspeitos.

Este tipo de operação no Maranhão, realizada em conjunto pelo Ibama e PF, é comum e visa coibir a extração ilegal de madeira na região.

Este ano, por exemplo, os órgãos federais deflagraram a “Operação Maravalha”, que combateu o mesmo tipo de crime nas reservas indígenas Caru e Araribóia, além da reserva biológica do Gurupi, na região sudoeste do Maranhão. Durante a operação, quatro prisões foram realizadas, sendo três em Buriticupu e uma em Amarante.

Ouça abaixo a reportagem preparada para o Jornal Central, pelo jornalista Josivan Rodrigues, veiculado em mais de 320 emissoras de rádios no estado do Maranhão.