Vítima de bullying na internet vai à delegacia e desperta solidariedade dos internautas

Sofrendo com cyberbullying, David Barros conta que tem dificuldades para andar na rua e cogita desistir da faculdade.

David Barros prestando queixa na delegacia do bairro da Liberdade, em São Luis.
A famosa “zueira” na internet tem limites. Segundo especialistas, quando as brincadeiras atingem o limite e passam a constranger uma pessoa, elas são consideradas um cyberbullying, termo que qualifica e-mails ameaçadores, mensagens negativas em sites de relacionamento e fotos e textos constrangedores para a vítima. Psicólogos apontam que os danos são inimagináveis. Em São Luís, o funcionário portuário David Barros, de 37 anos, vem passando por este problema. Recentemente, ele ficou surpreso ao ver montagens depreciativas com uma foto sua circulando nas redes sociais.

David já prestou queixa na delegacia, no entanto afirma que o problema só vem crescendo. Segundo ele, até andar pelas ruas está sendo complicado, já que muitas pessoas o reconhecem. David revela que familiares também estão bastante chateados e, muito abalado, ele já considera não ingressar em uma faculdade na qual já passou no vestibular, temendo iniciar os estudos tendo que encarar essa situação. Amigos e internautas de várias partes do país se solidarizaram com a situação.

Uma das montagens que circula na internet com a foto do David
(Imagem: Reprodução/internet).
David Barros diz que ficou bastante surpreso ao encontrar uma foto sua, em um momento de felicidade, quando ele se formou em um curso técnico, sendo usada como piada em redes sociais. “Poxa, eu estava em um momento de felicidade. Não sei porque fizeram isso. Estou, sim, muito triste”, disse.

David revela que nas ruas as pessoas o reconhecem e começam a sorrir. “Essa montagem já circula também no WhatsApp. As pessoas me olham na rua ficam sorrindo, Isso é muito chato”, comenta David, lembrando que parente seus também estão convivendo com o problema. “Minha família também não gostou. Minha namorada também ficou irritada”.

A vítima diz que foi à delegacia para que outras pessoas não sofram com o mesmo problema. “Fui bem tratado pelo delegado, que entendeu pelo que eu estou passando. A polícia está procurando as pessoas que estão fazendo isso”, falou.
David revela que não conhece as pessoas que iniciaram os ataques contra ele na internet.

Desistência da faculdade e apoio de internautas
David comenta que recentemente passou em um vestibular para uma faculdade privada, mas pensa em desistir do curso. A vítima revela que não quer instigar a violência e lembra que pessoas de vários lugares do país estão se solidarizando com sua situação.
“Tem um grupo lá da faculdade e a foto foi publicada. Realmente fiquei muito constrangido. Sinceramente, estou pensando em não fazer o curso. Não pretendo ter de encarar mais esse problema”, lamenta ele.

O funcionário portuário contou também que pessoas de vários estados do Brasil entraram em contato com ele. “Tenho tido apoio de muitos amigos. Várias mensagens de apoio estão chegando. Até de pessoas de outros estados. No entanto, não quero incentivar a revolta de ninguém. Não quero violência”, disse.
A vítima revela que já entrou em contato com uma das pessoas que compartilhou a montagem e teve de retirar várias fotos de suas redes sociais.

Cyberbullying é crime
Já são tipificados no Código Penal Brasileiro (Decreto-Lei 2.848/40) os crimes de cyberbullying (intimidação sistemática praticada via internet) e de cyberstalking (perseguição praticada pela rede), não sendo necessárias mudanças na legislação para aplicá-los.

Em audiência pública da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Crimes Cibernéticos na Câmara dos Deputados, no ano passado, uma organização não governamental mostrou que o bullying na rede só aumenta. Entre 2012 e 2014, o número de denúncias de cyberbullying , segundo a organização, aumentou mais de 500%. Para lidar com o problema, deputados da CPI defenderam iniciativas para melhorar a educação digital dos jovens.

Sobre cyberbullying
Cyberbullying é um tipo de violência praticada contra alguém através da internet ou de outras tecnologias relacionadas. Praticar cyberbullying significa usar o espaço virtual para intimidar e hostilizar uma pessoa (colega de escola, professores, ou mesmo desconhecidos), difamando, insultando ou atacando covardemente.















    

 
© Rádio Atrativa FM - Bom Jardim - Maranhão - Brasil - Telefone: 98 99166-7975 WhatsApp: 98 99166-7975